segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Enquanto isso, na Sala da Justiça...


Hoje eu não vou escrever um post decente. Mas vou colocar alguns pingos nos is. Como os meus leitores fieis já estão acostumados, eu sou um cara que sumo e, de vez em quando, desapareço. Prefiro não escrever nada ao invés de encher lingüiça. Eu não sou blogueiro, eu sou um cara que tenho um blog, o que é muito diferente.

Como eu acho que é diferente o meu leitor, que não é um cara que lê um blog, e sim um cara que lê o Viciado Carioca. Quem vem aqui, não espera um “post”, espera um texto legal.

Mas o que está acontecendo? Bem, estamos firmes e fortes na venda dos DVDs do filme “Fazendo as Regras”. Apesar do esquema “veja antes e pague depois” esteja, na maioria das vezes trazendo resultados – tirando meia dúzia de muquiranas, o resto tem comprando o filme por 15 reais e visto o filme e retornado para depositar mais 25 trazendo o preço médio do filme para 35 reais – Eu e a Presto já estamos pensando numa venda mais direta para o natal e discutindo o roteiro de um possível, quem sabe, se Deus quiser, segundo filme.

Quanto isso não acontece, outras coisas estão rolando. Eu republiquei no meu amigo e parceiro de blog: Chamberlaws, o conto “O Talismã”. Esse conto foi publicado originalmente em 20/10/2006 no meu antigo Blog e eu tenho um carinho especial por esse texto. Não sei explicar isso para qualquer um, mas quem escreve vai entender muito bem o que vou falar. Esse é mais um daqueles textos que a gente escreve esperando chegar em um lugar e o texto te leva para outro totalmente diferente. É a magia navegante das teclas que só quem é escritor pode entender.

Além disso, eu publiquei um texto puta legal no Treta. Para quem não conhece, o Treta é uma porra de um blog maneiro que entre uma auto-promovida e outra o cara mete umas piadas no meio. Esse texto era um daqueles que eu queria transformar em filme, mas não rolou por falta de verba. (Fica ai o pedido para os leitores-diretores e o puxão de orelha para os leitores que podem virar patrocinadores).

E, ainda tem mais. Devo publicar nessa semana, e se a cachaça não deixar, na outra, mais um capítulo de VIC – Ano I. Esse capítulo fecha o primeiro arco de histórias, mas a saga continua por 2008. Para quem não entendeu o objetivo desse projeto, eu explico: Esse é um livro que pretendo escrever na internet e ele resume os fatos mais importantes que me levaram ao mundo das drogas e que, de um modo ou de outro, moldaram o meu caráter. Não deixem de ler porque é o meu projeto pessoal e considero-o uma das coisas mais importantes e bonitas que já fiz para mim mesmo. E é tão legal se dar um presente de vez em quando....

É isso ai macacada. Um agradecimento especial para a galera que tem pago trinta pratas pelo DVD e elogiando a produção. Um puxão de orelha nos muquiranas e espero que vocês sejam os grandes produtores do segundo filme. Uma coisa eu garanto, o pessoal que tem apoiado esse primeiro, vai ter um “chamego” especial no segundo filme. E para todos, aquele abraço por todo apoio, carinho, elogios e tudo mais que me deram esse ano. E que venha 2008.