sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Is Anybody Out There?

Dois meses sem porra nenhuma nova. O cara que era “genial”, que era “engraçado” ou a “meca da criatividade” se tornou o preguiçoso, o morto, o ninguém.

Mas foda-se, eu nunca liguei para isso. Admito que gosto de ver as estatística de visitas como qualquer outro blogueiro e pretenso escritor, mas realmente não é alguma coisa que regula a minha vida.

O guia da minha vida, o que sempre foi uma benção e uma maldição é que as coisas acontecem favoravelmente para mim quando escrevo e tudo fica parado quando eu não escrevo.

O que acontece é que uma coisa alimenta a outra e quando uma das duas para, é como uma privada quebrada de um posto de gasolina na estrada. A merda só vai atolando.

Para me livrar disso, eu confesso com toda a sinceridade do mundo, eu tenho que fazer um esforço sobre-humano. Tento tirar leite de pedra para escrever. Mas sem nada acontecendo, a criatividade vai embora.

Nesse ponto, isso sim me preocupa, a minha responsabilidade e compromisso com o meu fiel leitor. O filha da puta que me acompanha através de toda essa jornada ou aquele maluco que chega aqui pela primeira vez e me manda um e-mail que perdeu horas da sua vida lendo todo o blog.

É com esse cara que eu penso a cada palavra que eu teclo. Porque estamos conectados de certa forma, nós enxergamos o mundo de forma singular. Eu ofereço força a essa pessoa proporcionando algo: Ou identificação, ou entretenimento, ou algum tipo bizarro de escapismo. E ele me dá a confiança de continuar escrevendo sabendo que eu não estou gritando no vazio.

Mas esquecendo o blá, blá, blá, o que eu quero dizer que eu estou aqui. I’m back in black. Estou assumindo o compromisso que antes desse ano acabar, irei publicar todos os capítulos que eu deveria ter publicado nos meses anteriores e completar o arco 2 do ano I.

Além disso, o que devo confessar é que estou muito focado em terminar o meu romance. Estou no capítulo 15 e com toda a história desenhada em minha mente, mas como essas coisas criam vida durante a jornada, eu não posso prometer nada em breve.


Além disso, em Janeiro irei começar o arco 3 do ano I. Não achem que por conta da minha ausência que eu não tenho coisa para escrever. Apenas falta inspiração para colocar tudo nas letras corretas. É o que sempre disse, minha vida não é mais ou menos interessante do que qualquer um, a diferença é como as coisas são ditas.

Mas estou chateado de voltar a escrever justamente em um texto cheio de desculpas escondidas e de agressão para auto-proteção como esse. O que eu realmente gostaria de escrever poderia estar apenas nesse último parágrafo;

Muito obrigado por se manter firme durante todo esse tempo de ausência. Pode ficar tranqüilo que a história será concluída. Tenha certeza, que você fiel leitor, está sempre comigo em todas as minhas tranqueiras, e ora porra, estamos em Dezembro, então, Feliz Natal e Feliz Ano Novo.

Segunda estaremos de volta com a parte 6 do ano I – Arco 2.

2 comentários:

  1. tu é foda até pedindo desculpas!!
    hauhauahau...
    no aguardo dos textos

    abração

    ResponderExcluir
  2. Fala vic!
    Sou um visitante assíduo do seu blog, praticamente entro todo dia, faz parte da rotina.

    Por favor, volte a rotina!

    Abraços de um mineiro mto loco!

    ResponderExcluir