sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Transmissão de pensamento

Quando eu não escrevo bêbado, eu bebo depois de escrever. Isso é uma coisa que me motiva muito. Me motiva a beber, é claro. Por que a minha escrita está muito ligada a bebida, mas a minha bebida só está ligada a uma coisa: vontade diária.

De qualquer forma, hoje concluí a penúltima parte de “Arco 2” que estarei publicando semana que vem. Daí saí para beber. Quando retorno, encontro um comentário de um fiel e antigo leitor, Lobo Sinistro, comentando sobre um dos meus primeiros posts, no meu antigo blog, sobre análise da música “Daniel na Cova dos Leões” do Legião Urbana. E não é que na penúltima parte do “Arco 2” existe uma análise de uma outra música, um verdadeiro hino Rock and Roll?

Isso meu atingiu como um raio. Uns chamariam isso de coincidência. O Lobo poderia escolher qualquer dia e qualquer post para fazer esse comentário. Eu chamo isso de sintonia. De alguma forma ultra subliminar pensamos juntos, eu e vocês, fieis leitores, da mesma maneira. O que é muito legal, mas muito mais legal, mas muito mesmo, quando você pensa sobre isso bêbado.

Então, beba e pense nisso.


(Leia Lobo Sinistro)
(Leia a Análise de “Daniel na Cova dos Leões")

Nenhum comentário:

Postar um comentário